Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Literatura

Os lírios da família Woolf

Kaio Serrate
Escrito por Kaio Serrate em 19 de setembro de 2021
Os lírios da família Woolf
Não perca mais nada

Assine a newsletter "Dedo de Prosa" e receba conteúdos exclusivos

Leonard Woolf foi um escritor, editor e teórico político britânico. Ele é mais conhecido, no entanto, por ter sido o marido da também escritora Virginia Woolf.

Em seu livro de memórias, Downhill All the Way, ele conta que os meses que antecederam a Segunda Guerra foram de angústia e impotência na vida do casal.

Leonard e Virginia Woolf ouviam os discursos de Hitler no rádio e consideravam aquilo “delírios grotescos e insanos de um fracassado vingativo que de repente se viu todo-poderoso”.

Certo dia, Leonard plantava lírios roxos embaixo de uma macieira no pomar de sua casa e ouviu Virginia chamá-lo da janela para ouvir mais um discurso do ditador alemão.

O marido, que não aguentava mais aquilo, gritou para Virginia:

“Não vou! Estou plantando lírios que vão crescer por muito tempo após a morte dele.

Leonard escreveu em suas memórias que algumas daquelas flores roxas ainda cresciam em seu pomar vinte um anos após o suicídio de Hitler.

Quando li esta história pela primeira vez lembrei-me imediatamente do “Poeminho do contra” do gigante Mario Quintana, que diz:

“Todos esses que aí estão

Atravancando meu caminho,

Eles passarão…

Eu passarinho!”

Leonard e Virginia Woolf