Este site usa cookies e tecnologias afins que nos ajudam a oferecer uma melhor experiência. Ao clicar no botão "Aceitar" ou continuar sua navegação você concorda com o uso de cookies.

Aceitar

Escrita Criativa

Como escrever seu primeiro texto de ficção

Kaio Serrate
Escrito por Kaio Serrate em 1 de julho de 2021
Como escrever seu primeiro texto de ficção
Não perca mais nada

Assine a newsletter "Dedo de Prosa" e receba conteúdos exclusivos

Um texto de ficção, muitas vezes, não nasce de uma ideia pronta. Pensar que os grandes autores sempre sabiam de antemão sobre o que iriam escrever é uma percepção tão errada quando perigosa para os aspirantes a escritores.

É muito comum que um texto literário surja a partir de fragmentos, parágrafos e imagens desconexas que o escritor acaba se acostumando a registrar. Registros feitos com a esperança de que sejam o embrião de sua próxima história.

Uma narrativa literária é, na essência, uma série de imagens reunidas.

Um escritor nasce quando resolve abraçar o ofício solitário da escrita. Quando escreve e reescreve até surgir algo que captura seus sentidos. Então, ele segue essa centelha inicial até o fim da estrada para ver no que dá.

A fé de que a próxima história sempre virá é o combustível daqueles que abraçam a ficção como ofício. O escritor entende as idas e vindas do processo criativo e tem profundo respeito por suas etapas.

Esse salto no escuro pode assustar quem pretende dar seus primeiros passos no universo da escrita criativa, mas não precisa ser nenhum bicho de sete cabeças.

Vou te mostrar, por meio de uma prática simples, como escrever sua primeira história.

Escreva sua primeira narrativa literária

Saia de casa para um passeio e, na volta, anote todas as suas percepções. O que você viu? Com quem falou? Que sensações seu corpo experimentou? No que você tocou? Que cheiros sentiu? O objetivo preliminar é apenas registrar o que os seus sentidos captaram. Essa primeira versão pode ser em formato de lista, inclusive.

Feito isso, releia e transforme esses fragmentos em uma narrativa curta, com começo, meio e fim.

Agora, o pulo do gato: insira no meio dos acontecimentos alguma ação inventada. Mas não qualquer ação, um acontecimento que tenha consequências sobre tudo o que vier depois. Por exemplo: uma senhora foi assaltada na sua frente e você ofereceu ajuda; você percebeu que esqueceu a carteira e as chaves de casa; você foi atacado por um cachorro enorme e feroz.

Reescreva toda a narrativa a partir dessa nova perspectiva ficcional com a preocupação de que todos os elementos da história, inclusive os anteriores ao fato inventado, guardem relação entre si.

Insira elementos pensando em aumentar a compreensão e a emoção de um leitor imaginário, que não viveu as experiências do passeio.

Perceba para quais novos caminhos a narrativa está te levando e percorra intencionalmente esses novos caminhos.

Revise a segunda versão.

Pronto, ao final do exercício você terá sua primeira narrativa de ficção autoral.

Conteúdo em vídeo